Absurd


A série “ABSURD” é composta por quatro ilustrações, inspiradas no “Mito de Sísifo” de Albert Camus, e onde procuro encontrar respostas ao absurdo que acontece, ao absurdo propositado e ao próprio absurdo da nossa condição enquanto cidadãos, trabalhadores e, em última instância, a nossa condição enquanto ser-Humano.

Sabendo que o ser-Humano não ser reduz ao que faz, ao trabalho que tem ou às funções que exerce, questiono essa condição através de ilustrações.

O absurdo que é definir-se uma Pessoa pelo trabalho que desempenha, pelas horas em que o próprio se aluga a outro, — ou a um serviço, ou a uma tarefa — não poderá nunca servir de “cartão de visita” do que ela é, pois, a Pessoa é um conjunto de somas: experiências, educação, carácter, relações, hobbies, etc.; o que ultrapassa ampla e logicamente o que faz para ganhar o ‘ordenado’.


Capítulo 1: «O que conta não é a melhor vida, mas a maioria dos que a vivem.»

Capítulo 2: «Integridade não tem necessidade de regras.»

Capítulo 3: «Se o mundo fosse claro, a arte não existiria.»

Capítulo 4: «O operário de hoje trabalha todos os dias na sua vida, faz as mesmas tarefas. Esse destino não é menos absurdo, mas é trágico quando apenas em raros momentos ele se torna consciente.»


REF. TÉC. 280x177mm — 300 Gr. IOR // Bic Preta + Acrílico (vários) + Café.

David Gama © 2020